Defensora pública de Minas participa de capacitação sobre questões indígenas em Roraima


Por Ascom em 29 de julho de 2019

A coordenadora em exercício da Defensoria Especializada na Defesa dos Direitos da Mulher em Situação de Violência (Nudem-BH), defensora pública de Minas Gerais Samantha Vilarinho Mello Alves, participou de capacitação com o tema “O papel da mulher negra, indígena, latino-americana, caribenha e migrante na construção social e política de seu tempo”. A ação foi promovida pela Defensoria Pública do Estado de Roraima, com apoio da Coletiva de Defensoras do Brasil.

O evento nacional, ocorrido em 25 e 26 de julho, em Boa Vista, em parceria com a Comissão dos Direitos da Mulher da Associação Nacional de Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP) e a Comissão de Promoção da Igualdade Étnico-Racial, contou ainda com o curso “Interseccionalidade, Gênero e Raça: construindo coletiva e criticamente o acesso à justiça e os direitos das mulheres”. Também foram realizadas comissões temáticas da ANADEP.

Defensora pública Samantha Vilarinho (6ª posição, da esquerda para a direita) participa de capacitação acompanhada das demais profissionais presentes

Segundo a defensora pública Samantha Vilarinho Mello Alves, “a inclusão da mulher negra na sociedade ainda é um desafio sobre o qual é necessário debruçar. “As diversas violências sofridas por elas, muitas vezes invisibilizadas, precisam ser combatidas. A mulher indígena e migrante também precisa ser acolhida pelo Poder Público e é urgente que todas as áreas da Defensoria Pública tenham esse olhar transversal ao realizarem o atendimento ao público, sob riscos de a tutela jurídica fornecida ser imprestável à transformação da realidade social daquelas pessoas”, destaca, ao reconhecer a riqueza de conhecimentos do evento.

Esteve presente também a defensora pública mineira Marolinta Dutra, integrante da Comissão de Igualdade Étnico-Racial, da ANADEP.

A iniciativa, desenvolvida a partir do contexto indígena do estado, debateu também assuntos como as mulheres indígenas no extremo norte do país, os casos de litígio estratégico nacional, os padrões internacionais em violência de gênero e a situação de refugiados nesses padrões.

Defensoras públicas participantes da Coletiva de Mulheres Defensoras Públicas do Brasil

A data foi escolhida considerando o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha e o Dia Nacional de Tereza de Benguela, comemorados em 25 de julho.

Para assistir o evento na íntegra, acesse os links abaixo pelo Facebook:

Dia 25/07

Dia 26/07



Calendário de cursos e eventos

<< set 2019 >>
dstqqss
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 1 2 3 4 5