DPMG comemora o Dia da Mulher com palestra das escritoras Cris Guerra e Leila Ferreira


Por Ascom em 12 de março de 2018

O evento contou também com outorga da Medalha do Mérito da Instituição

Um bate-papo informal com as escritoras mineiras Cris Guerra e Leila Ferreira marcou a celebração do Dia Internacional da Mulher na Defensoria Pública. A atividade foi promovida pela Escola Superior (Esdep) da Instituição, na sexta-feira (09/03).

a_dsc_3406

Homenagem

Antecedendo a palestra, a defensora pública-geral do Estado, Christiane Neves Procópio Malard, e a defensora pública e membro do Conselho da Medalha do Mérito da DPMG, Juliana Bastone, fizeram a entrega da condecoração à secretária de Estado adjunta de Casa Civil e Relações Institucionais, Mariah Brochado Ferreira, que não pôde comparecer na data da cerimônia de outorga.

a_dsc_3249

Defensora pública Juliana Bastone; secretária adjunta, Mariah Brochado; e a DPG Christiane Malard

a_dsc_3235_entrega

Outorga da Medalha do Mérito da DPMG

Ao iniciar sua fala, a defensora-geral, Christiane Malard, destacou a importância e os múltiplos papéis exercidos pelas mulheres atualmente e reforçou a liberdade de escolha das mesmas.

Christiane Malard citou números de homicídios dolosos de mulheres no Brasil e salientou a valorosa missão da Defensoria Pública de exercer a defesa da mulher em situação de violência.  “É uma honra que o legislador tenha outorgado à nossa Instituição a missão tão nobre de defender as mulheres guerreiras espalhadas por todas as cidades desse país”. A DPG ressaltou, ainda, o trabalho das defensoras públicas que atuam na Defensoria Especializada na Defesa da Mulher em Situação de Violência, Maria Cecília Pinto e Oliveira, Renata Salazar, Lívia Linhares, Samantha Vilarinho e Diana Fernandes de Moura, “que nos enche de esperança de estar do lado certo da luta por um mundo mais igualitário”.

a_dsc_3264

DPG Christiane Malard

A missão de educação em direitos da Instituição também foi lembrada pela defensora-geral, que destacou o curso Defensoras Populares e a palestra do dia, “com mulheres tão espetaculares como Cris Guerra e Leila Ferreira”. “Nossa vibrante Defensoria hoje está mais forte, recebemos aqui mulheres atentas, lideranças preparadas para mutuamente se fortalecerem e superarem os desafios da vida da mulher em uma sociedade ainda machista”.

Christiane Malard agradeceu aos parceiros da DPMG, Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil, Polícias Militar e Civil e Corpo de Bombeiros.

Emocionada com a condecoração, a secretária adjunta de Casa Civil e Relações Institucionais, Mariah Brochado, agradeceu à defensora pública-geral e à defensora pública Juliana Bastone.

Mariah Brochado falou sobre sua trajetória profissional e como mulher em cargos do Executivo e destacou a “força que a defensora-geral, Christiane Malard, tem dado para a Casa Civil”. A secretária afirmou que “a Defensoria Pública virou um locus de encontro da Secretaria e, com absoluta certeza, é a instituição que, desde o início do Governo, temos um olhar muito especial para ela. O governador tem a Defensoria como a expectativa de realização do que entendemos como estado social de direito. Por isso, o Governo tenta ser tão presente e ter tanta deferência às demandas da Defensoria Pública”.

a_dsc_3306

Secretária adjunta Mariah Brochado

Mariah Brochado afirmou seu apoio à Defensoria Pública. “Até o final deste Governo, eu estarei lutando por esta instituição, porque acredito mais nela do que em qualquer outra instituição de poder”.  A secretária também destacou que é um diferencial da DPMG ter uma dirigente mulher, com “sensibilidade e perspectiva especiais”.

Ao relatar situações pessoais vivenciadas por ser mulher e mãe, a secretária adjunta afirmou que “não é possível que, em pleno século XXI, nós, mulheres, temos que continuar a dar satisfação sobre nossas opções profissionais e ter culpa por ser profissional e por ser mãe. Vocês devem fazer o que quiserem. Temos que nos entregar e romper com as amarras sociais, que muito mais nos prendem e limitam, do que nos promovem”, afirmou Mariah Brochado.

a_dsc_3210

O saxofonista, primeiro sargento da Polícia Militar de Minas Gerais, João Lúcio Marques, executou músicas durante o evento

Bate-papo

Ato contínuo à condecoração, em uma conversa informal, Cris Guerra e Leila Ferreira falaram sobre o universo feminino, relatando experiências pessoais e profissionais.

As escritoras contaram como se conheceram e afirmaram que, apesar de todas as diferenças, como idade e estilo, ambas encontraram pontos de afinidade fortes, em especial, suas histórias de perdas e o imprescindível senso de humor, presente em toda a palestra.

a_dsc_3345

Cris Guerra e Leila Ferreira

Ao falar sobre a condição atual das mulheres, pontuaram que muitos avanços foram conquistados, “mas o caminho a ser percorrido ainda é longo”, e levantaram uma questão subjetiva, propondo a reflexão: “após tantos avanços, as mulheres estão felizes? ”.

As escritoras fizeram uma comparação entre o peso que, em geral, uma bolsa feminina carrega e o de uma carteira masculina, e salientaram que é importante que a mulher se questione sobre quais responsabilidades está tomando para si, quais são suas de fato e quais não são. “A mulher ainda não conseguiu se livrar de dois inimigos seculares, que são o perfeccionismo e a culpa”, disseram.

Sobre a desigualdade na divisão de tarefas domésticas, Leila Ferreira e Cris Guerra destacaram que o feminismo propôs que a mulher saísse para o mercado de trabalho e o homem dividisse as tarefas com ela, mas que isso nunca aconteceu. Em geral, o homem ajuda em maior ou menor grau, mas não divide, afirmaram.

As escritoras abordaram, ainda, a ditatura da beleza, da magreza e da juventude, que atinge as mulheres atualmente e, também, sobre o mundo de ficção das redes sociais. “Saímos da prisão moral e entramos na prisão estética. Só poderemos ser mais felizes, se competirmos menos umas com as outras, nos cobrarmos menos e acreditarmos menos na vida alheia”.

Falando sobre sexualidade feminina, Leila e Cris lembraram que, se antes, a sexualidade feminina era reprimida, hoje, a expectativa é que a mulher seja “louca por sexo”, o que pode se somar à lista de cobranças já extensa das mulheres.

Leila Ferreira mencionou uma pesquisa sobre potencial de felicidade que aponta que ele é 50% genético, 10% definido por circunstâncias de vida e, 40% seria definido pelo que fazemos e como agimos. A escritora nomeou esses 40% como “margem de manobra” e salientou a importância de se cultivar o humor.

As escritoras abordaram, também, o envelhecimento. “Envelhecer é difícil sim, mas mais complicado ainda é brigar com o envelhecimento. Se interessar e procurar coisas que proporcionam alegria são os maiores aliados nesse processo. A vida prescrita pelas redes sociais não interessa. É melhor ser interessada pelo mundo e pelas coisas, do que procurar ser interessante para os outros”.

Após a palestra, foram sorteados exemplares de livros das escritoras e duas diárias em hotéis fornecidas pela empresa de turismo, consórcio e seguros, Bancorbrás.

ganhadores-brindes

a_dsc_3318

A palestra contou com a presença da presidente da Comissão Extraordinária das Mulheres da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputada estadual Marília Campos; da diretora da Esdep, Hellen Caires Teixeira Brandão; do chefe de Gabinete, Gério Patrocínio Soares; de assessores da Defensoria-Geral, coordenadores, defensores públicos e servidores

a_dsc_3445

Defensora-geral, Christiane Malard; Cris Guerra, Leila Ferreira e deputada estadual Marília Campos

a_dsc_3456

Coordenadora da Defensoria Especializada na Defesa da Mulher em Situação de Violência, Maria Cecilia Pinto e Oliveira; defensora pública Flávia Marcelle; assessora Institucional, Diana de Lima Prata Camargos; defensora-geral, Christiane Malard; Cris Guerra; Leila Ferreira; deputada estadual Marília Campos; assessora Institucional, Cibele Cristina Maffia Lopes; e a diretora da Esdep, Hellen Caires Teixeira Brandão

a_dsc_3468

Chefe de Gabinete, Gério Patrocínio Soares, acompanhado pelas escritoras Cris Guerra e Leila Ferreira

a_dsc_3461

Coordenadora de Projetos e Convênios e Parcerias, Tífanie Avellar Carvalho; Leila Pinheiro; defensora-geral, Christiane Malard; e Cris Guerra

a_dsc_3388

A DPMG presenteou as mulheres presentes com um biscoito decorado com tema alusivo à data

Clique aqui para ver a galeria de fotos.



Calendário de cursos e eventos

<< jun 2018 >>
dstqqss
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30