Esdep promove debate sobre condição das mulheres negras no mercado de trabalho e feminismo


Por Ascom em 20 de março de 2018

Em continuidade às comemorações de um ano de criação da Escola Superior da Defensoria Pública (Esdep), na sexta-feira (16/03), o órgão promoveu debate sobre o filme “Estrelas Além do Tempo”. Participaram como debatedoras, a defensora pública Lívia Linhares Ribeiro e a artista plástica e crítica de cinema, Yasmine Evaristo.
a_dsc_0322

A diretora da Esdep, Hellen Caires Teixeira Brandão, fez um agradecimento especial às colegas defensoras públicas que atuam na Defensoria Especializada na Defesa da Mulher em Situação de Violência e às debatedoras.

Mencionando o recente assassinato da vereadora Marielle Franco, Hellen Caires destacou o “momento de grande tristeza, sobretudo, para nós defensores públicos, que trabalhamos na defesa dos direitos humanos”. A diretora ressaltou que, “apesar da tristeza, esse é mais um motivo para nos fortalecermos, diante do tanto que ainda temos que fazer e progredir”. Hellen Caires citou a presença de mulheres que se formaram no curso “Defensoras Populares”, promovido pela Esdep, e enfatizou a importância de levar conhecimento e informação até a população, o que constitui uma das propostas da Escola.

a_dsc_0306

Diretora da Esdep, Hellen Caires Teixeira Brandão

A defensora pública Lívia Linhares explicou que “estamos no mês da mulher e o filme trata da condição da mulher, em especial, a mulher negra no mercado de trabalho. É importante discutir com base no feminismo inclusivo, que não é excludente e abarca todas as mulheres em condição de vulnerabilidade, pois não podemos falar apenas do feminismo sob o prisma de mulheres que têm todas as condições favoráveis”, afirmou.

a_dsc_0310

Defensora pública Lívia Linhares Ribeiro

Para a artista plástica e crítica de cinema, Yasmine Evaristo, é essencial discutir o papel da mulher negra na sociedade e como ele é representado no cinema. “No cinema contemporâneo, na maioria das vezes, a mulher negra ainda representa o papel de serviçal ou tem a caracterização do estereótipo da mulher mágica”, considerou Yasmine Evaristo. “O filme “Estrelas Além do Tempo” trata da história de mulheres reais que conseguiram ir muito além do que era reservado a elas socialmente, em uma época de grande preconceito ainda. Por isso, é um filme que marca muito bem a mudança da percepção da mulher na sociedade e, com isso, muda um pouco a representação da mulher no cinema, que tem crescido”, acrescentou.

a_dsc_0341

Artista plástica e crítica de cinema, Yasmine Evaristo

Participaram também do debate a coordenadora da Defensoria Especializada na Defesa da Mulher em Situação de Violência, Maria Cecilia Pinto e Oliveira; e a representante do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher em Brasília, Jeanete Maziero; além de defensoras públicas e servidores.



Calendário de cursos e eventos

<< out 2018 >>
dstqqss
30 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3