‘Gestação Legal’ oferece orientações sobre cuidado gestacional e educação em direitos para gestantes em sua 6ª edição


Por Ascom em 17 de dezembro de 2019

Promovido pela DPMG, o curso ofereceu uma série de palestras e atividades para futuras mamães e acompanhantes

O parto é um momento marcado pela importância da chegada de uma nova vida. Mais que um evento médico, é um acontecimento repleto de emoções e significados.

A humanização do parto é mais que uma escolha. É um direito conquistado para que todas as mães e bebês sejam respeitados no pré-natal, no parto e no pós-parto, fazendo desse momento tão especial uma experiência plena de respeito, cuidado e acolhimento.

Com o objetivo de disseminar informações fornecidas por profissionais especialistas na área e, assim, proporcionar autonomia às mães na tomada de decisões sobre a gestação e o parto, a Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG) promoveu a 6ª edição do curso “Gestação Legal”.

Gestantes e acompanhantes

A iniciativa, que reafirma o compromisso da Instituição em oferecer educação em direitos para a população assistida, foi realizada por meio da Coordenadoria de Família e Sucessões da Capital, com apoio da Escola Superior da Defensoria Pública de Minas Gerais (Esdep-MG).

Voltada para grávidas e acompanhantes, a capacitação aconteceu na sexta-feira (13/12) e contou com palestras informativas e atividades ao ar livre, como dança materna, oficina de sling e visita à exposição “Sentidos do Nascer”.

Ao abrir o evento, a defensora pública Flávia Marcelle Torres Ferreira de Morais, idealizadora e coordenadora do projeto, explicou que a intenção do curso é promover a conscientização, sem doutrinação.

“Uma coisa é fazer uma cesariana quando é necessário e o método é a melhor opção para a mãe e para o bebê. Outra coisa é fazer por conveniência do hospital ou do médico”, disse a defensora pública.

Informação e conhecimento são grandes aliados nesse momento. “Quanto mais conhecimento vocês tiverem, maior a chance de terem um parto da forma que escolherem e menor a possibilidade de sofrerem violência obstétrica”, salientou Flávia Marcelle, durante o curso.

Defensora pública Flávia Marcelle

Iniciando as palestras, a fisioterapeuta e educadora perinatal Rosana Cupertino falou sobre “Fisiologia do parto e cuidados da gestante”, quando detalhou as etapas do trabalho de parto e como a mulher deve preparar-se para essa experiência. Explicou quais atitudes a gestante deve tomar nas fases latente e ativa e quais recursos utilizar até o bebê nascer.

Rosana Cupertino

Em seguida, a técnica da Diretoria de Defesa e Reparação dos Direitos Humanos, da Secretaria do Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac), Ana Paula Camargos Almeida, forneceu informações sobre o programa das Unidades Interligadas de Registro Civil de Nascimento.

Instaladas em maternidades, as unidades permitem o registro e a emissão da certidão de nascimento dos recém-nascidos, no próprio hospital, antes mesmo da alta hospitalar.

Ana Paula Camargos

A fisioterapeuta e professora de ioga para gestantes Roberta Grossi compartilhou com a plateia técnicas de relaxamento com respiração e consciência corporal.

Roberta Grossi

A última palestra do período da manhã foi uma conversa sobre “Amamentação e primeiros cuidados com o bebê”, conduzida por Maria Carmozita Santana, instrutora do curso “Casal Grávido” da maternidade Odete Valadares e técnica de enfermagem.

Maria Carmozita

Atividades ao ar livre

Na parte da tarde, as atividades foram no Parque das Mangabeiras, localizado ao pé da Serra do Curral, em Belo Horizonte. A programação incluiu dança materna, oficina de sling e rodas de conversa.

Sob a orientação de voluntários do projeto, as gestantes também visitaram a exposição “Sentidos do Nascer”. Coordenada por uma equipe multiprofissional das áreas de saúde e educação, a mostra usa o lúdico e o sensorial para levar às gestantes informações sobre os benefícios do parto normal, derrubar os mitos relacionados ao nascimento e ao parto e orientar sobre os prejuízos da cesariana desnecessária, sem indicação, sobre a saúde da mulher e do bebê.

Apoios

Voluntária do projeto, a defensora pública aposentada Eliane Medeiros esteve presente em todas as atividades e disponibilizou orientações e esclareceu dúvidas dos participantes relacionadas a Direito de Família.

Também voluntária do “Gestação legal”, a fotógrafa Carola Monteiro fez uma sessão de fotos com as gestantes.

Todas as palestrantes participaram do projeto de forma espontânea e gratuita.

O Sicoob Jus-MP apoiou o evento com a doação de slings para as gestantes.

Foi montado um miniestúdio na DPMG para a produção das fotos das gestantes

Fonte: Ascom/DPMG (17/12/2019)



Calendário de cursos e eventos

<< jul 2020 >>
dstqqss
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1