Leandro Karnal fala sobre a construção da felicidade em live comemorativa do Dia do Servidor da DPMG


Por Ascom em 29 de outubro de 2020

Em comemoração ao Dia do Servidor Público, a Defensoria Pública de Minas Gerais realizou na noite desta quarta-feira (28/10), por meio da sua Escola Superior (Esdep), a live “A vida que vale a pena ser vivida”, com o historiador Leandro Karnal.

Na abertura, a subdefensora pública-geral Marina Lage Pessoa da Costa falou da satisfação da Instituição em comemorar a data. “A Defensoria Pública trabalha em prol dos assistidos, a atuação e a energia para que possamos desenvolver nossa atribuição decorre da união, dedicação, esforços e da perseverança de cada uma das pessoas que constituem nossa Instituição. O trabalho das servidoras e servidores é que dão corpo à Defensoria Mineira”, enfatizou Marina Lage.

Partindo do tema “A vida que vale ser vivida” e analisando conceitos filosóficos e científicos, Leandro Karnal abordou a não existência do conceito de felicidade e os caminhos interiores a serem percorridos para atingi-la. “O seu modelo de felicidade, dentro dos limites da ética, é seu. Algumas pessoas são infelizes porque constituem modelos preconcebidos de ideais de felicidade”, explicou.

De acordo com Karnal, é preciso que as pessoas se libertem das amarras e modelos de felicidade, partindo do pressuposto que são livres e que é possível construir várias maneiras de ser feliz. “O primeiro passo para uma vida de felicidade é esquecer tudo aquilo que não seja o que você é ou quer. Depois, dentro dos limites da ética, construa a sua felicidade a partir de seus valores e não dos outros”, enfatizou o historiador.

Segundo ele, o primeiro passo para uma vida bem sucedida é a liberdade. “Podemos construí-la a partir dos desejos, liberdades e escolhas pessoais, tendo sempre muito cuidado com os perigos dos nossos desejos. Se não houver um controle, este pode ser um obstáculo para a felicidade”, completou Leandro Karnal.

Dentre estes perigos, o palestrante destacou os riscos das redes sociais, ao estabelecer o sucesso da vida com base em fotos, seguidores e likes. “As redes sociais constituem uma obrigatoriedade da felicidade, retirando um dado objetivo da vida que é a dimensão trágica”, disse.

Leandro Karnal falou ainda sobre o papel do servidor público e a expectativa daqueles que buscam o serviço. “Pessoas que procuraram a Defensoria Pública, pela sua natureza jurídica, não se encontram em estado de felicidade e realização. Por vezes, enquanto serviço público essencial, a Instituição é a única possibilidade de esperança e amparo. Portanto, a primeira coisa se espera do servidor da Defensoria Pública é que tenha conhecimento técnico e equilíbrio para acalmar estas pessoas e encontrar uma solução jurídica”.

O palestrante ressaltou também a missão do serviço público. “Se não houver quem defenda o público, ao invés de ser a força do Direito, será o direito da força. É o serviço público quem garante, com sua vocação específica, elevada e ética, que o país seja um estado democrático de direito”, concluiu Karnal.

A palestra com o historiador Leandro Karnal possibilitou a abertura de diversos pontos de reflexão para que os participantes possam adaptar a sua existência, “porque a resposta da felicidade é dada só pela própria pessoa, por suas escolhas, a maneira pela qual dirige sua vida, driblando momentos bons e ruins e pela forma com que constitui o seu projeto de vida. Viver é um permanente exercício de cultivo”, finalizou.

A palestra, acompanhada por mais de 7,5 mil internautas, foi transmitida pelo canal oficial da DPMG no Instagram, @defensoriamineira, onde estará disponível até as 20 horas desta quinta-feira (29/10).

Cristiane Silva/Jornalista DPMG



Calendário de cursos e eventos

<< dez 2020 >>
dstqqss
29 30 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2